Acesso ao antibiótico

Postado em por .

Em muitos municípios, a mãe ou responsável pela criança recebe o medicamento na Unidade Básica de Saúde, depois da consulta, e só oferece a primeira dose para a criança ao chegar em casa. Em outras situações precisa buscar os medicamentos receitados em uma Unidade Central de Medicamentos, desperdiçando horas de tratamento que podem significar um internamento hospitalar evitável e, o que é pior, a morte da criança.

A primeira dose de antibiótico dada logo após a consulta, ainda no posto de saúde, poderia evitar uma parte significativa das cerca de 4 mil mortes anuais entre crianças menores de 5 anos no Brasil, registradas no Ministério da Saúde. Segundo dados do governo, as infecções respiratórias causadas por bactérias são a segunda causa de morte de crianças no país. As doenças respiratórias respondem por 19,7% das causas de morte de crianças entre 1 e 4 anos de idade, 6,2% das crianças menores de um ano. A prevenção inclui o aleitamento materno exclusivo, alimentação saudável que ajuda no fortalecimento do sistema imunológico, a qualidade do ar dentro de casa e imunização por meio de vacinas.

 

 

Os Articuladores da Pastoral da Criança junto aos Conselhos de Saúde visitam mensalmente as Unidades Básicas de Saúde (UBS). No ano de 2011 foram visitadas – média mensal – 1.751 UBS em 1.074 municípios. Entre as unidades visitadas, 70% delas tinham antibiótico em estoque, mas somente 36% (527unidades) declararam dar a primeira dose do medicamento para a criança na própria UBS.

 

Comentários


  • Você pode ser o primeiro a comentar



Envie seu comentário

Nada contra o verso

Colunistas

Quem vai ao pediatra volta tranquilo Antibiótico: Primeira Dose Imediata Sete Lagoas Noticias Bebê meningite | Blog da Saúde Grupo de Whatsapp